Como manter a segurança alimentar usando FMEA

Shelby Anderson 17 August, 2020

Tópicas: Food Manufacturing, Minitab Workspace

pathogen-testing-fmea-workspace-blog

Qual é a última coisa que você quer em sua comida? Patógenos: Essas minúsculas bactérias, vírus e microorganismos podem causar doenças e infecções em quem entra em contato com eles. É vital para os fabricantes do setor de bebidas e alimentos garantir a segurança alimentar de seus produtos, de forma que seus consumidores não fiquem doentes.

Nada na vida é perfeito; 100% de prevenção é quase impossível. Caso (e quando) a segurança alimentar estiver comprometida, uma Análise de Modos de falha e análise de efeitos (FMEA) pode ser usada para ajudar.

FMEA: O que é isso?

O FMEA é uma ferramenta que pode ajudar a organizar, avaliar e priorizar falhas de forma sistemática, com base em sua gravidade. Depois que as falhas são compiladas e classificadas, um FMEA também pode ajudar no desenvolvimento de um plano de ação para solucionar as falhas, se ocorrerem, e evitá-las, caso seja possível.

Há uma variedade de FMEAs disponíveis; todos eles se concentram na avaliação, identificação, quantificação de riscos e mitigação de falhas e problemas. Os dois tipos mais usados pelas organizações são:

  • DFMEA: Modos de falha e análise de efeitos de projetos, que analisa os problemas do produto, incluindo conceito e projeto.
  • PFMEA: Modos de falha e análise de efeitos do processo, que se concentra nos riscos do processo e não no produto em si.

Como usar COA e FMEA para manter padrões alimentares de alta qualidade

Os fabricantes de alimentos costumam ter um protocolo para garantir que os ingredientes recebidos cheguem com um Certificado de Análise (COA). O fornecedor dá esse certificado ao fabricante de alimentos que compra o ingrediente para indicar que passou nos testes de qualidade e pureza (incluindo detecção de um nível baixo de patógenos que seja aceitável). Os fabricantes de alimentos podem confiar no COA de seus fornecedores e esperar que tudo atenda exatamente aos seus padrões, ou podem usar um FMEA para validar o COA e ter confiança completa em seus produtos.

Os processos de produção também podem expor alimentos ou bebidas a patógenos ou outros problemas de segurança alimentar. É aqui que um PFMEA é a ferramenta perfeita para estudar a fundo esse processo e descobrir onde a falha está ocorrendo. Mas por onde começar?

Como concluir uma Análise de Modos de falha e análise de efeitos

O Minitab Workspace facilita concluir de qualquer FMEA, seja no projeto ou no processo. Depois de concluído, é fácil exportar e compartilhar todos os FMEAs que você criou com o restante de sua equipe e organização para manter todos atualizados, obter suas opiniões e realizar as alterações necessárias.

Um típico FMEA envolve, geralmente, estas etapas:

  • Identifique possíveis tipos de falha, ou "modos", para cada etapa do seu processo ou conceito de projeto.
  • Liste os efeitos que resultam quando essas falhas acontecem.
  • Identifique as causas potenciais para cada modo de falha.
  • Registre os controles que estão em vigor para impedir que essas falhas ocorram.
  • Classifique a Severidade (ou Gravidade) do efeito, a probabilidade de Ocorrência e as chances de Detecção do modo de falha antes que ele cause danos.
  • Multiplique os valores de severidade, ocorrência e detecção para obter um número de prioridade de risco (RPN).
  • Melhore os itens que tenham um RPN alto, registre as ações executadas e revise o RPN.

Comece seu próprio FMEA e tenha acesso a mais de 90 ferramentas

Experimente gratuitamente o Minitab Workspace por 30 dias

 

Segue abaixo um exemplo de um formulário PFMEA no Minitab Workspace:

pathogen-testing-pfmea-workspace-blog-form

Ao criar e manter seu FMEA no Minitab Workspace, você permite que ele seja um documento ativo que pode ser atualizado conforme for necessário.

Depois de preencher os primeiros campos, você pode começar a inserir informações na tabela de formulários. Aqui estão algumas orientações para você começar:

  • Mapa do Processo - Atividade: Insira cada etapa, recurso ou tipo de atividade do processo. Se um fabricante de alimentos fizer bolinhos, alguns exemplos das etapas incluiriam quebrar os ovos, fazer a mistura dos bolinhos e fazer a cobertura
  • Entradas-chave do processo: Escreva nos principais componentes ou entradas de cada etapa listada em Mapa do Processo - Atividade.
  • Modos de Falha Potencial: Adicione as formas pelas quais o processo pode falhar para cada atividade. Lembre-se, há várias formas pelas quais ele pode falhar. No exemplo do bolinho, manter os ovos na temperatura errada ou usar ovos que já estão rachados seria um modo de falha potencial.
  • Efeitos da falha potencial: Detalhe as possíveis consequências dos tipos de falha, sem esquecer que pode haver vários efeitos de falha. No exemplo do fabricante de bolinhos, os ovos mantidos na temperatura errada levariam ao desperdício de matérias-primas e poderiam levar a patógenos não detectados e a produtos não seguros.

Veja como concluir seu FMEA aqui ou entre em contato com nosso Suporte ao Minitab com perguntas específicas.

Sentindo-se Confiante com um FMEA

Depois de concluir um FMEA, você terá respostas para as perguntas abaixo e se sentirá ainda mais confiante quanto à qualidade do seu produto.

  • Quais são os modos de falha em potencial em cada etapa de um processo?
  • Qual é o efeito potencial de cada modo de falha quanto à saída do processo e o quanto é severo?
  • Quais são as causas potenciais de cada modo de falha e com que frequência elas ocorrem?
  • Como você pode detectar com precisão uma causa antes que ela crie um modo de falha e efeito?
  • Como você pode atribuir um valor de risco a uma etapa do processo, quais os fatores na frequência da causa, a severidade da falha e a capacidade de detectá-la com antecedência?
  • Em qual parte do processo um projeto de melhoria deve se concentrar?
  • Quais entradas são vitais para o processo e quais não são?
  • Como os planos de reação podem ser documentados como parte do controle de processo?

Quer mais conteúdo?

Acesse nosso e-book gratuito sobre manufatura de alimentos